Clipping

Obras do acesso ao aeroporto Hercílio Luz precisam ficar prontas até o fim de 2018




As máquinas estão mais frequentes e a obra, ao olhar dos moradores da região, tomou um rumo. A entrega, no entanto, ainda promete levar mais um tempo. A duplicação da Avenida Diomício Freitas e a construção do novo acesso ao Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, que pretende desafogar parte do trânsito do Sul da Ilha de SC, precisa ficar pronta, em sua totalidade, até o final do ano que vem — sem falta — quando também termina o prazo do financiamento da obra, que foi feito pelo BNDS (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) e Banco do Brasil, informou o presidente do Deinfra, Wanderley Agostini.

O prazo é maior do que o previsto, que era de obra entregue em outubro deste ano. Mas a demora na liberação de licenças ambientais — para o trecho que compreende o contorno do Loteamento Santos Dumont — e a negociação para desapropriação de imóveis, levou mais tempo do que o esperado. No trecho 1A, que corresponde à duplicação da Avenida Diomício de Freitas, precisam ser realizadas a desapropriação de seis imóveis, explicou o superintendente do Deinfra, o engenheiro Cleo Quaresma.

A professora Rosângela Maria Rachadeu, de 49 anos, teve sua casa desapropriada ainda no ano passado para as obras de duplicação do trecho 1A. Para ela, a obra “já esteve mais parada”.

— Mesmo assim. Eu fui desapropriada em junho do ano passado, a minha nova casa já está até pronta, e nada da obra do acesso ser entregue — comparou.

Ela se mudou para um terreno que ainda fica na Diomício de Freitas e sua maior preocupação agora é com os alagamentos causados pela maré alta. Preocupação compartilhada pelo motorista Danilo Dutra, 37, que também mora na Diomício de Freitas.

— Nunca tivemos alagamentos, mas no ano passado, mesmo com a nova ponte, alagou toda a rodovia — lembrou o trabalhador.

Segundo Agostini, no ano passado, o pico da maré foi atípico no Estado, tanto que alagou em outras partes da Ilha que não era comum. Segundo ele, os alagamentos em nada tiveram relação com as obras da duplicação.

Saiba mais

Na semana passada, a empresa suíça Zurich Airports AG, bateu o martelo e comprou a concessão do aeroporto Hercílio Luz por R$ 84,3 milhões. Em entrevista ao jornal Diário Catarinense o diretor de Negócios Internacionais da empresa, Martin Fernandez, cobrou agilidade nas obras de acesso e teve garantia do Governo do Estado de que as obras serão entregues.

Entenda

A obra foi dividida em quatro lotes, três para obras de duplicação e um para as obras das chamadas obras de arte, como construção de viaduto e ponte. Segundo o presidente do Deinfra, se o projeto não fosse dividido desta forma, as obras nem sequer teriam começado por conta de falta de licenças ambientais de um dos trechos, o 1B.

Confira como estão os trabalhos por lote, de acordo com informações repassadas pelo Deinfra: 

Lote 1A
Trecho que corresponde ao entrocamento com a SC-405 até a entrada da Ressacada.
Como está? Faltam seis desapropriações a serem realizadas para finalizar a duplicação do trecho.
Extensão da obra: 1.44 km
Valor: R$ 23.130.760,71
Início das obras: 13 de agosto de 2015
Previsão de término: 2 de agosto de 2017. Deve ser solicitado um prazo maior porque dependerá da negociação com os proprietários de imóveis.

Lote 1B
Está sendo chamado pelo Deifra de 4º lote. É o trecho que contorna o Loteamento Santos Dumont, no Carianos.
Como está? Segundo o presidente do Deinfra, Wanderley Agostini, a Fatma já deu o aval para as obras e está sendo articulada uma conversa com a ICMBio para a liberação das licenças ambientais.
Extensão da obra: 2.61 km
Valor: R$ 4.928.124,17 + 193.435.14 (de aditivo) = R$ 5.121.559,31 no total
Início que era previsto: 6 de outubro de 2015
Previsão de término: o objetivo era terminar em 31 de maio de 2017, mas não há mais previsão. Segundo Agostini, é preciso entregar a via pronta até o final do ano que vem, quando termina o prazo do financiamento da obra.

Lote 2A
Trecho que corresponde ao acesso ao novo terminal do Aeroporto Hercílio Luz até o Rio Fazendinha.
Como está? As obras da duplicação seguem sendo realizadas, e acredita-se que este seja o primeiro lote a ser entregue.
Extensão da obra: 3.78 km
Valor: R$ 28.362.545,87
Início das obras: 1º de outubro de 2015
Previsão de término: 24 de março de 2017. Foram solicitados mais seis meses para a conclusão. A nova previsão ficou para final de setembro deste ano.

Lote 3
O lote três corresponde às chamadas obras de arte do trajeto, como pontes e viadutos. São quatro obras, sendo que duas já estão praticamente prontas, afirma o Deinfra.
Confira como estão:
Obra de passagem subterrânea para acesso à fazenda da UFSC: fica localizada dentro do trecho do lote 2A e está pronta, segundo o Deinfra.
Ponte do Rio Tavares: A nova ponte já está pronta. A antiga ponte que havia no local agora passa por obras de ampliação e elevação. Na tarde de ontem, estavam sendo realizadas obras de fundação.
Elevado de acesso à Ressacada: As obras vão iniciar no início de abril.
Ponte do Rio Fazendinha: Obras estão finalizadas.
Valor total das obras: R$ 19.353.255,60 + R$ 1.587.339,07 (de aditivos) = R$ 20.940.594,67 no total.

(DC, 22/03/2017)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.