Clipping

Com proposta de 13º salário parcelado, servidores do Hospital Caridade entram em greve




Em meio aos atrasos nos repasses, atendimentos comprometidos e a proposta de parcelar em até 10 vezes o 13º salário, os servidores do Hospital de Caridade, em Florianópolis, pressionam a direção a entidade para resolver os problemas de pagamentos neste final de ano. Após mesas de negociação, paralisações e conversas, nesta manhã, às 11h, uma assembleia deflagrou a paralisação

Antes mesmo da assembleia, porém, os servidores ouviram novamente a administração do hospital, que tentou solucionar a ausência de data para o pagamento do 13º salário – principal reivindicação dos trabalhadores, oferecendo o pagamento somente para os os servidores que ameaçavam greve. Como o encontro terminou sem acordo, no fim da manhã, os funcionários cruzaram os braços.

A direção do hospital foi procurada nesta manhã, mas ninguém atendeu aos questionamentos.A secretaria de saúde também foi questionada sobre a paralisação, mas informou que, como a capital é de gestão plena da saúde, toda responsabilidade contratual do Hospital de Caridade é diretamente com o município. Além disso, investimento por convênio para obras ou aquisição de equipamentos não estão sendo formalizados pois “a instituição está com o Certidão Negativa de Débito vencida, o que impede a assinatura de convênios”.

Em meio ao caos da saúde, a boa notícia pode ser ajuda do setor privado para hospital. Na próxima quarta-feira, o Grupo Nexxera – empresa que presta consultoria às instituições -, se reunirá com a direção do Caridade para tentar ajudar a definir que ações para recuperar o patrimônio e a estabilidade financeira.

(Diário Catarinense, 20/12/2016)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.