Clipping

Gestão de trânsito reduziria engarrafamentos




(Por Carlos Damião, Notícias do Dia Online, 23/02/2016)

Florianópolis viveu uma situação insólita na segunda-feira cedo, quando uma sinaleira avariada na Praça Celso Ramos, Agronômica, causou um engarrafamento que chegou a Canasvieiras. Não foi a primeira situação do gênero, nem será a última. Na segunda foi uma sinaleira, mas pode ser uma pequena batida sem vítimas, um caminhão quebrado, um engavetamento. Um fato assim, quando ocorre na Ponte Pedro Ivo logo cedo, trava tudo no mínimo até Palhoça, via BR-101. O problema recorrente, na capital catarinense, é a falta de gestão do trânsito, única forma de amenizar a tranqueira. Amigo, que ficou preso mais de uma hora no congestionamento de segunda, me observou o seguinte: “Em São Paulo, quando acontece qualquer problema que atrapalhe o trânsito, logo aparecem dezenas de guardas motorizados para ajudar a destravar a cidade. Aqui não temos guarda de trânsito, não aparece ninguém para ajudar”. Aliás, em Florianópolis, nesses momentos críticos, é justamente quando a guarda desaparece das ruas. E aparece nas áreas de Zona Azul multando os veículos estacionados de forma irregular.

Solução pronta

O Plamus (Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis) é um estudo precioso, norteador de ações de médio e longo prazo para solução dos nossos problemas de mobilidade. Na semana passada, em entrevista à Rádio Guarujá, o prefeito Cesar Souza Júnior deixou evidente que, com o Plamus implantado – e envolvendo todos os municípios do aglomerado metropolitano – as cidades ficarão mais “leves”. O problema é quando. Tomara que logo.

 



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.