Clipping

Florianópolis e seu futuro como metrópole




(Por Carlos Damião, Notícias do Dia Online, 09/11/2015)

“A emergência da metrópole contemporânea em Santa Catarina: conceitos e projeto”. Esse é o tema da palestra do arquiteto Sérgio Ferraz Magalhães, presidente do IAB (Instituto dos Arquitetos do Brasil) e consultor do Banco Mundial, neste dia 12, quinta-feira, na Faculdade Senac Florianópolis, a partir das 14h. A vinda de Sérgio Magalhães demonstra a preocupação de arquitetos e urbanistas com o futuro da capital catarinense, que cresceu de qualquer jeito nas últimas três décadas, sem atentar para seus limites urbanísticos e ambientais. Ele explica que a ideia do encontro é “debater sobre essa grande e nova experiência de uma metrópole linear e contemporânea, ainda jovem, ainda em formação, com grande beleza geográfica e uma população tão empreendedora. Certamente, refletindo sobre o que isso significa como inovação à luz da experiência brasileira e dos elementos conceituais que têm emergido no urbanismo contemporâneo. Não é o urbanismo moderno; não é o urbanismo acadêmico; tampouco o urbanismo meramente adaptativo às forças hegemônicas”. O evento, o mais importante deste ano nessa perspectiva, é uma realização do Instituto FloripAmanhã, com apoio da Asbea (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), CAU/SC (Conselho de Arquitetura e Urbanismo), IAB/SC (Instituto dos Arquitetos do Brasil) e Senac. Sérgio Magalhães tem um importante currículo profissional: é professor aposentado da UFRJ, foi secretário de Habitação do Rio de Janeiro (implantou o Programa Favela-Bairro) e tem vários livros publicados sobre urbanismo.

 



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.