Por Assessoria de Comunicação FloripAmanhã

Centro Sapiens estimula economia criativa na Ilha




O Centro Sapiens, projeto que une o poder público e a iniciativa privada em prol da revitalização e de investimentos na parte leste do Centro Histórico de Florianópolis foi oficialmente lançado nesta segunda (14/09), no Museu da Escola Catarinense. Na ocasião, o prefeito Cesar Souza Junior, o diretor executivo do Sapiens Parque, José Eduardo Fiates e as autoridades das demais entidades parceiras do projeto assinaram o protocolo de intenção em participar da iniciativa. Representando a FloripAmanhã, o diretor jurídico Thiago Schultz assinou a adesão ao projeto que, entre diferentes ações, prevê o desenvolvimento do Polo Gastronômico Cidade UNESCO da Gastronomia.

A secretária de Turismo enfatizou que o projeto, além de desenvolver a economia, também irá impulsionar o turismo: “O objetivo é de estimular as economias criativas nas áreas de design, turismo, gastronomia, artes, moda e tecnologia. Precisamos ocupar esta área, valorizar o patrimônio histórico, o comércio existente e a nossa gastronomia já reconhecida mundialmente por meio do título de Cidade Criativa Unesco da Gastronomia”, afirmou Zena Becker.

Diretor da FloripAmanhã, Thiago Schultz assina adesão ao Centro Sapiens

Um projeto de lei complementar, a ser submetido à Câmara Municipal, e que prevê isentar da cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) as start-ups que se instalarem naquela região, também foi assinado pelo prefeito na oportunidade.

“A área leste estava degradada física e economicamente, assim como em outros grandes centros do Brasil. Com o Centro Sapiens, e até mesmo antes dele, começamos a ouvir a cidade. Os comerciantes já perceberam mudanças com a implementação do Viva a Cidade, com a reabertura do novo Mercado Público, e agora estamos a um passo de entregar o Museu de Florianópolis, na antiga Casa de Câmara e Cadeia, além de revitalizar o Museu Victor Meirelles. Mas não adianta mexer na infraestrutura local se não modificarmos e dinamizarmos a economia do ambiente. Por isso, precisamos incentivar esta economia criativa, tecnológica, a se instalar na região, dando vigor e vida ao Centro”, disse o prefeito.

O projeto prevê modificações na área, como o cabeamento elétrico, que passará a ser subterrâneo, e melhorias previstas nos calçamentos, além do planejamento urbanístico como um todo. Tudo isto com o intuito de bem receber estes jovens investidores e empresários na região, para que possam empreender em um espaço que também tenha convivência.

“A governança deste projeto não está na mão deste ou daquele, ela compreende um todo. Um Grupo Gestor está à frente do Centro Sapiens, que poderá ter outros parceiros, com novas propostas, aderidas ao projeto. É deste engajamento que esta iniciativa irá se fortalecer, de forma democrática e colaborativa”, ressaltou o diretor executivo do Sapiens Parque, José Eduardo Fiates.

O coordenador do projeto dentro da Prefeitura, Acácio Garibaldi, superintendente do IPUF, frisou quais os passos daqui para em diante: “Vamos avaliar o projeto urbanístico, que envolve a nivelação dos pavimentos, a análise do uso dos prédios históricos do entorno para receber estas start-ups, e também o processo para que possamos aterrar a fiação elétrica”, disse ele.

O Museu da Escola Catarinense, local em que foi lançado o projeto, já possui um espaço reservado para receber a primeira coworking da economia criativa – modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos de escritório, independente de serem de uma mesma empresa, ou não.

Entre os parceiros do Centro Sapiens, estão o Sapiens Parque, o Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF), a Secretaria Municipal de Turismo (Setur), a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável (SMCTDES), a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU) e a Secretaria de Obras. Além do Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina (Codesc), das Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. (Celesc), da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan); da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, participam a Certi, a CDL Florianópolis, o Sebrae-SC, a Udesc, SCMC, a Fecomércio, a FloripAmanhã, Acate, Santacine e Fortur.

(Com informações da PMF)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.