Clipping

Relatório de Balneabilidade da Fatma apresenta melhora no litoral Catarinense




O último relatório de balneabilidade divulgado pela Fatma nesta sexta-feira, 27 de fevereiro, apresentou uma melhora significativa na qualidade da água nas praias de Florianópolis. Dos 66 pontos analisados pela Fundação, 46 estão próprios para banho, ou seja, 70%. No relatório passado, eram apenas 35, representando 53% de propriedade. Já no Estado, 71% dos 200 pontos analisados estão próprios, contra 63,5% no relatório anterior.

Segundo a análise da Fundação do Meio Ambiente, choveu pouco durante a semana em relação às semanas anteriores e diminuiu o número de turistas na região com o término da alta temporada. Esses dois fatores estão atrelados diretamente à melhora nos pontos analisados.

 

PRAIAS BEM FREQUENTADAS VOLTAM A FICAR BALNEÁVEIS

Em Florianópolis, a praia dos Ingleses e a Lagoa da Conceição, por exemplo, apresentaram os melhores resultados desde novembro de 2014. Na praia de Canasvieiras, no Norte da Ilha, também houve melhora na qualidade da água.

 

REGIÃO SUL DO ESTADO TEM OS MELHORES RESULTADOS

A região Sul catarinense continua apresentando os melhores resultados. Do município de Palhoça até Passo de Torres, 41 pontos estão próprios dos 45 analisados. Um índice de propriedade de 92%.

 

METODOLOGIA DA FATMA SEGUE PADRÃO NACIONAL

As análises da Fatma levam em conta o volume de coliformes fecais na água, bactérias encontradas geralmente no intestino humano ou de animais e que pode causar diarréia, vômito entre outros problemas na saúde humana. A Fundação aplica a metodologia do Conselho Nacional do Meio Ambiente para certificar se a praia está própria ou imprópria para banho.

Os pontos impróprios podem ter motivações diferentes, no entanto, de uma maneira geral, o litoral catarinense sofre com ligações de esgoto diretamente no mar. Em muitos casos, residências ligam a rede de esgoto na rede pública pluvial, que deságua nos rios e praias. Denúncias de irregularidades neste tipo de tratamento de esgoto devem ser feitas nas prefeituras, já que o saneamento básico é uma responsabilidade municipal. A Fatma também auxilia nos trabalhos, fiscalizando grandes empreendimentos e empresas que fazem o tratamento de esgoto.

Outro alerta da Fundação é para o caso de chuvas fortes. Deve-se evitar entrar no mar ao menos nas próximas 24 horas depois da chuva, assim como evitar tomar banho em pontos próximos a foz de rios e lançamento de redes pluviais. A água da chuva carrega a sujeira das ruas para o mar através da rede pluvial, muitas vezes contribuindo para que o ponto coletado apresente resultado impróprio para banho, conforme aconteceu neste último relatório.

(Fatma , 27/02/2015)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.