Aumento do IPTU poderá chegar a 82,49% para alguns moradores de Florianópolis
06/01/2014
Agesan deve concluir esta semana estudo que aponta as causas e os culpados pela falta de água na Ilha
06/01/2014

Florianópolis volta a ter água nas torneiras

O alívio começou pingado. Depois de oito dias sem água, moradores de Florianópolis viram a partir da madrugada de sábado os reservatórios das residências serem restabelecidos. Exceto em alguns pontos mais altos, o final de semana foi de mais serenidade para quem passou Natal e Réveillon com as torneiras vazias.
Isso ocorreu mesmo no Norte da Ilha, uma das regiões mais afetadas. Na casa de Jeferson Secato, localizada na Servidão Pepo Manoel da Rosa, no Santinho, o problema parecia mais perto de resolvido na tarde de domingo. A residência ficou sem água do dia 26 até sexta-feira. Apesar dos reservatórios mais cheiros, Secato ainda estava inconformado com os problemas causados:
– Ficou muito ruim para a imagem da cidade, que é turística e se vale de propaganda para atrair visitantes. Tenho vizinhos que, por problema de doença na família, tiveram que comprar bombonas para dar banho em crianças com catapora.
Ontem, o reflexo do restabelecimento podia também ser sentindo no 0800 da Companhia Catarinense de Água e Saneamento (Casan). Mesmo sem um parecer técnico – o último repassado na sexta-feira dava conta dos pontos críticos e que o serviço estaria restabelecido às 23h59min daquele dia – o número de telefonemas com reclamações havia caído significativamente. Somente moradias em lugares pontuais enfrentavam dificuldades. Situação bem diferente dos últimos dias, quando as linhas ficavam congestionadas e os atendentes anotavam os endereços para repassar às equipes de plantão.
Turistas anteciparam saída dos balneários
Por causa da falta de água, turistas anteciparam o retorno para suas cidades. O comércio e a rede hoteleira se sentiram prejudicados. Mesmo comemorando 95% de ocupação, o trade turístico de Florianópolis acredita que a falta de água – e também de energia elétrica em alguns pontos – vão trazer prejuízos futuros ao setor.
(DC, 06/01/2014)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *