Suspense sobre os projetos para quarta ligação Ilha-Continente
20/08/2013
Pesquisa do Procon aponta redução no preço dos itens da cesta-básica na região de Florianópolis
21/08/2013

Continente comemora Semana do Folclore com boi-de-mamão

Crianças de escolas do Continente e de entidades voluntárias da Capital comemoram a Semana do Folclore em Florianópolis da melhor maneira: assistindo à apresentação do grupo folclórico Alivanta Meu Boi, do Norte da Ilha.

A apresentação foi na Biblioteca Municipal Barreiros Filho, no Continente. Pela manhã, as crianças assistiram à peça de teatro Kausos do Francolino, um projeto da Secretaria Municipal de Cultura que relembra os contos de Franklin Cascaes.

Além dos brinquedos disponíveis para as crianças, a atração mais esperada do dia foi o boi-de-mamão, uma das manifestações mais populares do litoral catarinense. Antigamente, a brincadeira era conhecida como boi-de-pano. Como a pressa para confeccionar a cabeça do boi acabou levando ao uso do mamão verde, dai acabou surgindo o nome atual.

A brincadeira aborda a morte e ressurreição do boi. Apresenta a sua morte, a encenação da cura pela benzedeira, envolvendo todos os personagens, culminando com a ressurreição.

“Parabenizo a todos os envolvidos no evento e ao grupo folclórico. O boi-de-mamão representa nossa cultura e sempre deve ser relembrado”, disse o secretário do Continente, João Batista Nunes, que também participou da dança recordando o tempo em que participava dos grupos no bairro Córrego Grande.

(PMF, 20/08/2013)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *