Maricultura: embargo decidido hoje
31/01/2013
Comcap dá uma geral em Santo Antônio e Sambaqui
01/02/2013

Bombeiros avaliam boates e lista é divulgada sem detalhes

Relação não especifica problemas, mas mostra que faltam planos contra incêndio

Após três dias de espera, a aguardada lista das 47 casas noturnas de Florianópolis que apresentam algum tipo de irregularidade foi divulgada pelo Ministério Público ontem. A relação feita pelo Corpo de Bombeiros, no entanto, é frágil, tem contradições, informações incompletas e está repleta de termos técnicos. Ela pouco informa e pode confundir clientes que encontrariam na relação uma forma de se prevenir e evitar a presença em ambientes de risco.

Há casos em que não são especificados os problemas, como a Alameda Casa Rosa e o Dunn African Bar, e outros enquadradados com “manutenção ok”, mas ainda assim aparecem na relação dos locais com falhas, como o John Bull, a Confraria das Artes e El Mexicano – Lagoa. Apesar de não trazer detalhes, a lista acende o sinal de alerta para o expressivo número de casas que não contam com plano preventivo contra incêndio. São 31, ou seja, 66% delas, sem o principal item à segurança dos clientes.

Elas se enquadram no grau de alta prioridade pelo Corpo de Bombeiros e começarão a ser vistoriadas. Nos casos extremos, a Polícia Civil ficou de efetuar a interdição das danceterias e bares até que seja feita a regularização. A operação será acompanhada por fiscais da prefeitura.

Outras 16 casas (34%) apresentam as chamadas irregularidades menores – ou falhas –, como falta de extintores, luminárias ou laudos. Estas foram classificadas no grau de baixa prioridade pelos bombeiros. Durante as vistorias, os responsáveis ganharão prazo de 48 horas para apresentar a documentação.

Na classificação dos bombeiros, se a casa noturna não tiver o plano de prevenção contra incêndio nas conformidades e aprovado pela corporação, o caminho natural é a interdição ao público.

Nesse plano, que precisa ser elaborado por profissional responsável, como engenheiro ou arquiteto, devem constar, por exemplo, as rotas de fugas, o sistema hidráulico de combate ao fogo e a iluminação. O documento liberado após a vistoria é que gera o alvará de segurança emitido pela corporação.

– O projeto preventivo é item principal. Se não tiver, a casa jamais poderia funcionar – destaca o tenente-coronel Altair Salésio Rodrigues.

A relação entregue pelo Corpo de Bombeiros ao promotor Daniel Paladino tem 61 casas noturnas listadas. O promotor atribuiu a responsabilidade da pesquisa à corporação. O documento é assinado pelo tenente-coronel Ricardo Luiz Dutra, comandante do 1o Batalhão, em Florianópolis.

Estabelecimentos questionam a listagem dos bombeiros

Na tarde de ontem, após a divulgação da lista, houve correria e também descontentamento de donos de casas noturnas. Alguns ouvidos pelo DC questionavam a veracidade das informações e enviaram cópias de atestados de vistorias para funcionamento.

Empresários admitiam a consternação com a tragédia de Santa Maria, na boate Kiss, mas condenavam o que chamaram de caça às bruxas.

Outras trataram de contratar profissionais às pressas para agilizar o plano de prevenção, sair da lista de altas prioridades e evitar o fechamento temporário. Representantes dos estabelecimentos tentarão hoje audiência com o prefeito César Souza Júnior para expor a questão.

(DC, 31/01/2013)


Bombeiros avaliam boates de Florianópolis

Corpo de Bombeiros divulga as casas noturnas com irregularidades na Capital. O documento tão esperado e reivindicado pela população desde a tragédia em Santa Maria, porém, não revela que problemas exatamente há nos estabelecimentos. Além disso, utiliza apenas termos técnicos e, em alguns casos, nem traz a informação do motivo de a casa estar na lista. Confira ao lado a classficação feita pelos bombeiros, que vai de 0 a 2, sendo que as casas com prioridade 2 são as que estão em pior situação.
PRIORIDADE 2

Edificações que não possuem projeto preventivo contra incêndio aprovado no Corpo de Bombeiros Militar, em que faltam execução de sistemas preventivos para a edificação.

1007 Boite Chik

O que dizem os bombeiros: análise indeferida. Manutenção vencida.

O que diz a casa: o proprietário, Thiago Mann, afirma que a casa não tem irregularidades, que está em processo de renovação desde o final de 2012. Está aguardando vistoria.

Alameda Casa Rosa

O que dizem os bombeiros: em branco.

O que diz a casa: um funcionário informou que o proprietário, Fábio Queiroz, está viajando e retorna em 10 dias

APC Comércio de Artes LTDA

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: segundo a diretora operacional do Nomuro, Vilma Bematti, o problema é do prédio onde funcionam quatro casas. “O nosso bar é aberto”, disse. Ela contou que em outubro, quando a licença venceu, os bombeiros exigiram a demolição de uma sala. Uma segunda vistoria está sendo aguardada. Já a proprietária do Mustafá, Adriana Selva, acrescentou que não existem mais os estabelecimentos Vechio George e Art Chopp, que constam na lista.

Bandeirantes

O que dizem os bombeiros: funcionamento indeferido.

O que diz a casa: a direção diz que o prédio foi demolido

Bar da Nina

O que dizem os bombeiros: análise indeferida.

O que diz a casa: alega que está tudo regular, mas que não recebeu a vistoria do Corpo de Bombeiros.

Barrense Futebol Clube

O que dizem os bombeiros: não tem habite-se.

O que diz a casa: o presidente do clube, Thiago de Souza, explica que a estrutura passou por obras, incluindo a adequação às exigências dos bombeiros e de outros órgãos de segurança. Desde novembro do ano passado, o local está sem receber eventos. Reconhece os documentos vencidos, mas estaria em fase de regularização.

Batuke Music Bar

O que dizem os bombeiros: habite-se indeferido.

O que diz a casa: a reportagem não conseguiu contato.

Blues Velvet

O que dizem os bombeiros: funcionamento indeferido.

O que diz a casa: a gerente administrativa Grethi Ruckhaber informa que apenas o alvará dos bombeiros está pendente, e que está solicitando a vistoria desde agosto.

Boteco da Lagoa Chopperia e Bar

O que dizem os bombeiros: funcionamento indeferido.

O que diz a casa: comprometeu-se a enviar explicações.

Clube Doze (unidades centro e Jurerê)

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida

O que diz a casa: o pavilhão de eventos em Jurerê Internacional não está sendo usado atualmente, por isso, não há alvará para aquele espaço. Já a sede que fica no Centro, segundo o advogado, está totalmente regular, mas não está com eventos programados. Os documentos de 2013 estão em análise com os órgãos.

Complexo de Bares e Casas Noturnas Lagoa (Saint Patrick Pub, Cervejaria Club Bar, Fujihara, Pastelaria Cavali, Chili Bar)

O que dizem os bombeiros: funcionamento indeferido, pedido de projeto.

O que diz a casa: de acordo com a arquiteta Moara Kejelin, existe um projeto em fase de aprovação, para que a casa se adeque às normas exigidas pelo Corpo de Bombeiros em outubro.

De Raiz

O que dizem os bombeiros: habite-se indeferido

O que diz a casa: o proprietário, Thiago Alves, explica que espera há um mês a vistoria dos bombeiros. A casa passa por processo de renovação dos documentos desde novembro, mas trocas de responsáveis pela checagem estão retardando o processo. Há três semanas, na última vistoria, os bombeiros apontaram que havia a necessidade de pintura nas escadas e corrimãos em amarelo.

Divã Club

O que dizem os bombeiros: habite-se indeferido.

O que diz a casa: no endereço divulgado, existe uma loja de móveis planejados. O telefone também não foi encontrado.

Dunn African Bar

O que dizem os bombeiros:não há nada no sistema

O que diz a casa: o projeto do Corpo de Bombeiros está feito, falta a vistoria. Segundo o dono, Victor Rover, ele entrou em contato, mas não obteve resposta. Foi instalada uma luminária de emergência e fita nas escadas, e avisou sobre a execução para os bombeiros.

El Mexicano – Centro

O que dizem os bombeiros: funcionamento vencido.

O que diz a casa: fechada há 2 anos.

Floripa Chop Bar

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: número de telefone indisponível.

Gaitaço Music Bar

O que dizem os bombeiros: funcionamento indeferido.

O que diz a casa: não atendeu às ligações.

Guaciara

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: o gerente, João Dutra, informa que houve vistoria no fim de 2012, que recomendou alterações. Aguarda a nova visita dos bombeiros para que as mudanças sejam conferidas.

Jivago Lounge

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: o proprietário, Eduardo Albani, disse que atende as exigências dos órgãos de segurança e está com todos os alvarás no prazo.

La Kasa Loca

O que dizem os bombeiros: projeto aprovado. Sem habite-se.

O que diz a casa: não atendeu às ligações.

La Pedrera

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: telefones inexistentes.

Latitude 27

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: estabelecimento fechado.

Manezinho Bar

O que dizem os bombeiros: Habite-se indeferido / SAT antigo.

O que diz a casa: a reportagem não conseguiu contato.

Noite Casa de Show Ana Paula Bar

O que dizem os bombeiros: análise indeferida. Manutenção vencida.

O que diz a casa: não atenderam às ligações.

Parador 12

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: possui alvará para funcionamento e o documento está dentro do prazo de vigência.

Saint Jaques Bar e Choperia

O que dizem os bombeiros: funcionamento indeferido.

O que diz a casa: o empresário Fábio Alão do Couto explica que comprou o estabelecimento no início deste mês e ainda está fazendo obras internas para melhoria e renovação da estrutura. Afirma ainda que não foi informado pelo antigo dono quais documentos estavam pendentes, mas que a regularização documental será uma das próximas etapas para readequação do local.

Seu Beltrano

O que dizem os bombeiros: funcionamento indeferido.

O que diz a casa: o estabelecimento se comprometeu a enviar um contraponto à reportagem.

Sixteen Club

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: um dos sócios do estabelecimento, Vilmo Hercílio Laurindo, explica que a casa possui saídas de emergência, assim como iluminação especial e mangueiras para casos de incêndios, além de sistema de acústica e extintores na casa. Sobre a documentação, o empresário diz que está sendo feita uma revisão para a atualização e conferência, caso encontre atrasos nas datas dos alvarás.

The Black Swan

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: a casa informou que foi finalizada uma obra no último mês de dezembro. A área do bar foi ampliada e, por isso, algumas exigências do Corpo de Bombeiros tiveram que ser cumpridas, como o acréscimo de extintores de incêndio (passou de 8 para cerca de 15), a instalação de hidrantes, para-raios e mais duas saídas de emergências (antes eram duas). A proprietária, Aidê Maria Campos, disse que aguarda a vistoria dos bombeiros desde o término da obra.

Trevos Bar

O que dizem os bombeiros: projeto aprovado. Não tem habite-se

O que diz a casa: não foi conseguido contato.

PRIORIDADE 1

Processos tramitando no Corpo de Bombeiros, como projeto preventivo contra incêndio aprovado, e que na última vistoria foram verificadas irregularidades em itens de segurança como extintores, luminárias de emergência, apresentação de laudos, entre outros.

Armazém Vieira

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: fizeram reforma interna e modificaram rotas de fuga. Sempre estiveram em acordo com os bombeiros.

Bokarra Club

O que dizem os bombeiros: análise indeferida. Manutenção ok.

O que diz a casa: De acordo com a gerente, Letícia Vilella, a casa está com documentos em dia. Após ter o conhecimento da lista, tentou contato com os bombeiros, sem sucesso.

Café Cultura – Travael

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: reportagem tentou contato, sem sucesso

Concorde Club

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: de acordo com a proprietária, Kelly Cordeiro, a casa tem alvarás válidos. Os bombeiros estiveram na casa ontem e a única irregularidade seria a falta de uma placa indicativa sobre a lotação máxima da casa.

Confraria das Artes (Confraria Club)

O que dizem os bombeiros: manutenção ok.

O que diz a casa: o advogado Anselmo Machado disse que os alvarás estão no prazo. A casa possui todos os documentos necessários e estão expostos ao lado da entrada dos caixas.

Donna

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: o alvará venceu dia 27. Foi solicitada vistoria há mais de um mês, mas os bombeiros não compareceram.

El Divino

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: o alvará do bombeiro expirou dia 27. Os procedimentos para renovação foram solicitados antecipadamente. Aguardam a vistoria.

El Mexicano (Lagoa da Conceição)

O que dizem os bombeiros: manutenção ok.

O que diz a casa: segundo o proprietário, o estabelecimento está com todos os documentos em dia.

John Bull

O que dizem os bombeiros: manutenção ok.

O que diz a casa: o subgerente Prudente Júnior declarou que os alvarás estão em dia.

La Rouge

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: a reportagem não conseguiu contato com o estabelecimento.

Lagoa Iate Clube (LIC)

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: há pedido para renovação do alvará desde agosto, mas não foi marcada a vistoria.

O Portal – PortoNight

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: não atendeu às ligações.

Privellege Music

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: não atendeu às ligações.

Santa Hora

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida.

O que diz a casa: o pedido para renovar o alvará, vencido desde outubro de 2012, foi protocolado no último dia de vigência do anterior, de acordo com Vanderlei Antonio de Mattos Junior, advogado da empresa. A casa aguarda uma nova vistoria, marcada para ocorrer entre hoje e amanhã, segundo ele.

Scuna Bar

O que dizem os bombeiros: manutenção vencida. Funcionamento Ok.

O que diz a casa: não atendeu às ligações.

Taikô

O que dizem os bombeiros: manutenção indeferida.

O que diz a casa: o proprietário, Leandro Adegas, diz que o alvará do estabelecimento está em processo de renovação, e que o Taikô enviou o projeto para avaliação, e está aguardando pronunciamento do Corpo de Bombeiros para solicitar possíveis adequações.

PRIORIDADE 0

Edificações que estão regulares com o Corpo de Bombeiros

Fields

Mix Café

Kaiskidum

Boteco da Ilha

Guacamole

Pacha

Chopp do Gus

Café de La Musique

Canto do Rio

Casa Nova Show

Confraria do Chopp da Ilha

Trintão

Maraca Som

Mood Danceteria

(DC, 31/01/2013)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *