Clipping

A Ilha precisa de respostas




(Por Moacir Pereira, DC, 27/01/2013)

A Ilha de Santa Catarina, ferida pela falta de mobilidade, envenenada pela poluição, manchada pelas invasões ilegais e com futuro incerto pela ausência de Plano Diretor, terá novos e graves desafios. Dúvidas:

1 – Com este crescimento desordenado e sem controle, vai recuperar ou perder qualidade de vida?

2 – Qual o destino a ser dado ao aterro da Baía Sul com a retirada dos camelódromos, Direto do Campo e estacionamentos? Vão construir mais prédios federais em áreas nobres?

3 – Quando é que algum órgão vai cuidar das magníficas bordas de mar que temos ao redor de toda a Ilha, especialmente, no centro urbano?

4 – Quando a população terá um grande deque de madeira, com bares, restaurantes, lojas de artesanato na magnífica orla entre o Iate Clube e a Ponte Hercílio Luz?

5 – Até quando investidores privados serão impedidos de construir empreendimentos náuticos que só trarão benefícios a toda a população, com mais empregos e melhor desfrute das maravilhas do mar?

6 – E as esplêndidas praias que ornamentam a parte insular. Quando passarão a contar com banheiros decentes para locais e visitantes?

7 – O que impede, afinal, que o Centro Histórico seja resgatado, valorizado, embelezado e ganhe mais segurança para convívio da população?

8 – Quando é que as cabeceiras da Ponte Hercílio Luz terão equipamentos de lazer, como se vê em Lisboa, Sidney, Nova York, e pelo mundo afora?

9 – Por que o poder público não se une às comunidades para incentivar a prática da vela e dos esportes náuticos em geral entre jovens de comunidades carentes, tirando-os do tráfico?

10 – Por que, afinal, há pouca valorização e divulgação das manifestações artísticas, folclóricas e culturais, marcas da colonização açoriana?



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.