Clipping

Obras no Terminal Rita Maria só devem começar em janeiro na Capital




A licitação da primeira etapa da reforma do Terminal Rodoviário Rita Maria será lançada nos primeiros dias de janeiro. A informação é do secretário de Estado da Infraestrutura, Valdir Cobalchini. Na quarta-feira, ele recebeu o projeto executivo da recuperação da cobertura e de parte do subsolo do prédio. O custo será de R$ 6,5 milhões e o prazo de conclusão da obra é de 12 meses.

Inaugurada há três décadas, a rodoviária da Capital nunca foi reformada. Nesse período, a manutenção ocorreu apenas em caráter emergencial. As infiltrações nas longas calhas de concreto cresceram com a ação do tempo e em dias de chuva as goteiras se espalham pelo interior do prédio. Ainda existem outros problemas, como a fiação elétrica exposta, banheiros desativados e buracos na pista do estacionamento.

Os equipamentos considerados de ponta para a época da inauguração aos poucos caíram no esquecimento. Um exemplo da falta de investimentos no prédio é o ar-condicionado. Segundo o gerente do terminal, Valdir Konell, o sistema operou apenas nos dois primeiros anos seguintes à abertura do Rita Maria.

Em 2010, o prefeito Dario Berger (PMDB) decretou a situação de emergência do terminal. Junto com a medida, anunciou que o ato significaria a vinda de recursos para a reforma. Ledo engano. Dois anos se passaram sem que o prédio passasse pelo restauro.

Segundo Cobalchini, a reforma será feita em duas etapas. Os recursos anunciados serão investidos para recuperação e impermeabilização da cobertura do terminal e de parte do subsolo. A recuperação completa ainda não tem data para ser realizada.

Terminal será privatizado

Depois de recuperado, o terminal Rita Maria será repassado para a iniciativa privada. O custo operacional é de R$ 3,6 milhões por ano e o governo do Estado não quer mais arcar com essa despesa.

De acordo com Cobalchini, a licitação só será realizada após a reforma. “Não justifica o Estado ter um terminal de passageiros. Temos empresas interessadas. Só não dá para entregar desse jeito”, argumentou o secretário da Infraestrutura.

O modelo pretendido pelo governo é do aplicado na concessão da rodoviária de Itajaí. O Estado já privatizou o terminal, com estrutura revitalizada e taxa de embarque de R$ 4,18. Em Florianópolis, a taxa é de R$ 1,40 por passageiro.

(ND, 13/12/2012)



Notícias Relacionadas




Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira inclui a possibilidade de se penalizar blogs e sites pelo conteúdo publicado, mesmo comentários de terceiros. Portanto, a Associação FloripAmanhã se reserva o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos diferentes do tratado no site também poderão ser eliminados. Queremos manter um espaço coletivo de debates em torno de ideias. Façamos bom proveito para o melhor de nossa cidade.