Flanelinhas passam por cima da lei no Centro de Florianópolis
07/11/2012
Triste hora de estacionar
07/11/2012

Boxes do Mercado Público podem ser fechados em Florianópolis

A Prefeitura da Capital pode fechar na quarta-feira três boxes que não estão colaborando com o andamento das obras na ala sul do Mercado Público. Os concessionários dos espaços colocaram motores, chaminés e outros materiais nas sobrelojas, o que impede a construção da passarela de metal exigida pelo Corpo de Bombeiros.

Todos têm até esta terça-feira para fazer as readequações nos boxes. Além disso, em vistoria na tarde de segunda, uma equipe da seção de atividades técnicas dos bombeiros identificou diversas irregularidades que colocam em risco a vida de quem transita pelo Mercado. Um relatório será encaminhado ao Ministério Público.

Liderados pelo tenente Anderson Medeiros Sarte, chefe da seção, a equipe visitou as alas Sul e Norte. A reportagem do jornal Notícias do Dia foi impedida, pela empresa JK Engenharia e pela Secretaria Municipal de Obras, de subir com os bombeiros no tapume em que estão sendo realizadas as obras na ala sul. Mas a situação não mudou desde a última quarta-feira, quando o jornal registrou com exclusividade as sobrelojas do Mercado. “A fiação elétrica está exposta e tem muito material combustível em cima das lojas”, destacou o tenente.

Os bombeiros também ficaram impressionados com a ala norte. As mangueiras para prevenção de incêndio não estavam nos abrigos, junto com os hidrantes, e os extintores já tinham vencido. De acordo com Vicente Manuel da Silva Neto, funcionário há 16 anos do Mercado, as mangueiras foram usadas para lavação. “A gente lavou o lado de fora da Ala Sul, que tem que fazer uma limpeza pesada, e colocou todas em um mesmo local”, disse, apontando para a entrada da ala de frente para a Alfândega.

Depois de verificar todos os boxes, o tenente afirmou que algumas lojas serão notificadas. “Não temos poder de polícia. Se tivéssemos fecharíamos alguns boxes. Por isso, vamos encaminhar ao Ministério Público e ele vai tomar as atitudes. Assim não pode ficar”, relatou.

Tenente pede obras emergenciais

Projeto unificado das obras de prevenção de incêndio nas duas alas, atendendo ao pedido feito pelo Corpo de Bombeiros no dia 3 de outubro, foi encaminhado pela prefeitura à corporação ontem à tarde. “O projeto será analisado e vamos conversar para determinar um novo cronograma. Não sabemos o que foi feito e se fizeram alguma mudança. De qualquer forma, as obras emergenciais terão que ser feitas. Mas não temos um prazo para terminar a análise”, detalhou o tenente Anderson Medeiros Sarte.

O secretário municipal de Obras, Luiz Américo Medeiros, garantiu que não teve grandes mudanças neste projeto para os já aprovados individualmente para as alas. “Queremos iniciar imediatamente as obras na rede de gás na Ala Norte. Gostaria de aproveitar o feriado do dia 15 para não atrapalhar o comércio dos quatro boxes afetados”, avaliou.

A administração municipal corre contra o tempo, já que o prazo judicial para o término das obras nas duas alas finaliza em sete dias. Depois de um ano e sete meses do início dos trabalhos na ala Sul, a intenção da Secretaria Municipal de Obras é concluir tudo até dezembro. “Vamos fechar os boxes e a prefeitura mesmo vai retirar tudo o que estiver impedindo a construção da passarela de metal na ala Sul. A primeira opção era fechar o Mercado Público para a execução das obras, mas os comerciantes não quiseram e agora eles têm que colaborar”, afirmou Salomão Mattos Sobrinho, secretário executivo de Serviços Públicos.

(ND, 06/11/2012)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *