Governo de SC lança edital para projetos esta semana
29/10/2012
Copenhague moderna e sustentável é destaque no happy hour da AsBEA/SC
29/10/2012

“Meu desafio será unir a cidade pelo ideal da qualidade de vida”

ENTREVISTA: Cesar Souza Junior, prefeito eleito
Diário Catarinense – Qual foi o primeiro pensamento assim que foi confirmado que estava eleito?
Cesar Souza Junior – Confesso que o senso de responsabilidade neste momento supera a euforia. Sei que tenho muito trabalho pela frente, vou procurar honrar cada voto recebido.
DC – Na sua avaliação, qual o fator crucial para a vitória?
Cesar – A virada da última semana, quando o sentimento de mudança tomou conta da cidade, a força da nossa militância e o nosso desempenho nos debates.
DC – A quem o senhor dedica esta vitória?
Cesar – Quero agradecer a cada voto, a cada florianopolitano, ao governador Raimundo Colombo, que foi um grande parceiro nesta eleição e que será um grande parceiro da nossa administração. A partir de agora passo a ser o prefeito de todos os florianopolitanos, não apenas daqueles que votaram na gente.
DC – Olhando para trás, como o senhor analisa esta campanha?
Cesar – Foi uma campanha dura e difícil. Quero cumprimentar o meu adversário, que teve uma grande votação, e a partir de agora o meu desafio será unir a cidade em busca de um ideal que é a melhoria da qualidade de vida.
DC – A partir de quando começa o trabalho?
Cesar – Vamos comemorar um pouco hoje (ontem) e amanhã (hoje) já começa o trabalho. Vou pedir ao prefeito Dário Berger (PMDB) uma audiência para que se possa estabelecer um diálogo de alto nível. Quero montar uma equipe de transição para que a gente tenha pleno domínio da administração e começar já em 1º de janeiro um novo governo, uma nova página para Florianópolis, com toda a motivação e dedicação.
DC – Qual será sua primeira medida ao assumir a prefeitura?
Cesar – A primeira medida será desengavetar o plano diretor, recuperar as audiências públicas e dar à cidade uma lei que possa garantir o seu futuro.
DC – Qual será a prioridade?
Cesar – A questão da saúde, colocar mais médicos nos postos.
DC – Qual será a linha adotada na formação da equipe?
Cesar – Não tenho nenhum nome. A diretriz é que não haverá política por política.
DC – Com qual sentimento colocará a cabeça no travesseiro?
Cesar – Vou dormir com a consciência tranquila de saber que só me comprometi com aquilo que posso cumprir. Sei que vou ter que trabalhar muito para fazer isso, mas tenho certeza que a gente vai vencer, vai conseguir com um governo mais moderno.
Declaração
“Não tenho nenhum nome, mas a diretriz é que não haverá política por política”
(DC, 29/10/2012)
Vitória dedicada à avó
Prefeito eleito de Florianópolis passou o dia entre o velório de dona Doraci e a comemoração após disputa acirrada
Um dia de muitas emoções. Dessa forma pode ser resumido o domingo de Cesar Souza Junior, que deixou o velório da avó materna para, horas depois, ser ovacionado pela vitória no segundo turno de Florianópolis. O candidato do PSD obteve 117.834 votos, o que representa 52,64% dos votos válidos.
Logo que foi anunciado que o candidato estava matematicamente eleito, os gritos e aplausos começaram a ser ouvidos no condomínio onde mora o presidente estadual do PSD, Gelson Merisio, local escolhido por Cesar para acompanhar a apuração. Um pouco antes, a movimentação no local já mostrava uma confiança na vitória e até uma garrafa de champagne Veuve Clicquot foi enviada ao apartamento. A saída de Cesar foi acompanhada por militantes que desfilavam pela avenida Beira-Mar Norte em carros com bandeiras. Ele dedicou a vitória à avó.
– Ela acompanhou muito a campanha, ela sempre foi muito atenta ao processo eleitoral. Foi muito duro perdê-la no dia de hoje. Eu saí do enterro dela diretamente para a apuração. É um mix de emoções muito grande. Mas posso assegurar que a minha avó está muito feliz – comentou.
O prefeito eleito então seguiu para o comitê de campanha, que já estava tomado por cabos eleitorais e apoiadores. Cesar mal conseguia andar e foi carregado nos ombros até o interior da casa, que ficou pequena para a euforia dos presentes. Para conseguir falar, o pessedista teve que subir em uma mesa e gritar para que suas palavras fossem ouvidas em meio aos gritos de guerra e o jingle de campanha. A festa continuou no Koxixo’s, onde desfilou em uma espécie de trio elétrico.
Horas antes, durante o dia, Cesar preferiu passar mais tempo com a família, principalmente com a mãe, Angélica. O clima de tristeza foi quebrado, durante a tarde, com uma visita a uma eleitora. No sábado, durante uma carreata no bairro Cachoeira do Bom Jesus, Cesar ficou sabendo da história da professora aposentada Judite Leopoldina Caparica, sua fã. Ela contou que no domingo completaria 86 anos e pediu de presente que os familiares votassem em Cesar. O candidato então prometeu que a visitaria no dia do aniversário.
Depois de comer bolo com a família de Judite, Cesar seguiu para o enterro da avó, Doraci Pereira, de 78 anos. Ele passou toda a cerimônia de sepultamento abraçado à mãe, junto com os dois irmãos e o pai, Cesar Souza. Na saída do cemitério do Itacorubi, novamente a dualidade de sentimentos se fazia presente. Chegavam as notícias das primeiras urnas abertas, todas indicando sua vitória.
(DC, 29/10/2012)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *