Evento discute tendências do uso de tecnologias na educação
25/07/2011
Reformas no Terminal Rita Maria, em Florianópolis, devem começar em 90 dias
25/07/2011

Obras na Deputado Edu Vieira dependem da UFSC

Decisão da universidade sobre cessão de terreno deve sair em agosto

A duplicação de parte da Rua Deputado Antônio Edu Vieira, no Pantanal, na Capital, é um projeto que existe há mais de 10 anos e ainda não saiu do papel.

A situação continua indefinida porque a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) não decidiu se vai doar 15 mil metros quadrados do seu terreno para a obra. No próximo mês, o Conselho Universitário poderá bater o martelo ou arrastar por mais tempo as negociações, que começaram em 2008.

No fim do ano passado, a UFSC realizou uma audiência pública e chamou estudantes, professores e a comunidade para discutirem o assunto. Até abril, poderiam ser dadas sugestões. Entre as recomendações da UFSC estão o fechamento da Rua Delfino Conti para o tráfego de carros e sistema de atenuação acústica para as salas próximas à duplicação.

O secretário de Obras, Luiz Américo Medeiros, justifica que não é possível começar a obra antes da cessão de terra, pois não haveria como dividir em duas as licitações. Caso a UFSC não entregue o terreno, a saída da prefeitura será fazer apenas as modificações tornando o trecho em mão única.

A demora fez, inclusive, a prefeitura perder o crédito do Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata), convênio conseguido na administração da então prefeita Angela Amin, e que caducou.

Se a doação do terreno for aprovada, o município irá lançar um novo edital de licitação. No ano passado, a concorrência pública foi suspensa pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) devido à falta de estudos de tráfego e de desapropriação.

O projeto inicial previa a duplicação da Rua Edu Vieira desde o Armazém Vieira, no Pantanal, até o Trevo Dona Benta, no Córrego Grande. Mas, como a prefeitura alega não ter verba para as indenizações, que somam mais de R$ 25 milhões, se optou por fazer um a ampliação da via em duas etapas.

A primeira seria entre um trecho de um quilômetro entre a Eletrosul e o trevo Dona Benta, que só necessitaria de 15 mil metros quadrados das terras da universidade. A expectativa da prefeitura é concluí-la até o fim do ano que vem. Outros 900 metros de via serão revitalizados.

(DC, 25/07/2011)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *