Florianópolis lidera ranking gay das capitais do Brasil
28/06/2011
Trânsito no elevado Rita Maria, em Florianópolis, deve ser liberado apenas em 2012
28/06/2011

Esgoto corre da rua para o mar em bairro de Florianópolis

Apesar do cheiro forte, a Casan diz que é apenas trabalho de desobstrução de rede pluvial

O mau cheiro e o barulho de água escorrendo pelo muro de pedra assustaram Rosélia Martins dos Santos, 46 anos, que mora desde a infância em uma casa ao lado de um córrego na rua Jorge Lacerda, na Costeira do Pirajubaé. Era véspera do feriado de Corpus Christi (dia 22) e mais de 22h quando ela e os familiares foram ver o que estava acontecendo na rua de cima, a João Câncio Jaques. Avistaram um caminhão da Desentupidora Florianópolis jogando esgoto no córrego, que serve para escoar a água da chuva para o mar.

“Foi a segunda vez que vimos isso acontecendo. A primeira foi no dia 12 de abril, quando o motorista nos disse que estava seguindo ordens da Casan (Companhia de Saneamento da Capital). Pedimos ajuda ao vereador Erádio Gonçalves e ele nos encaminhou resposta dizendo que a companhia iria rever o contrato com a desentupidora. Isso não aconteceu, por que despejaram novamente”, conta. A moradora afirma que o cheiro é insuportável. Segundo ela, a Casan exigiu que todas as casas estivessem ligadas à rede de esgoto.

“Nós ligamos, mas eles mesmo assim jogam no córrego”, destaca. Com o esgoto indo para o mar, Rosélia lamenta a poluição do meio ambiente e diz que nem sempre as coisas foram assim no bairro. “Isso começou há pouco tempo. Mas achamos que deve acontecer muito mais do que a gente consegue ver”, comenta.

Segundo o superintendente da região metropolitana da Casan, Carlos Alberto Coutinho, a desentupidora não está despejando esgoto, mas fazendo a desobstrução da rede. “Essa rede não está concluída, mas algumas estão ligadas. Isso faz com que o esgoto esteja indo sem tratamento para o mar e, muitas vezes, extravasa para a rua. A empresa joga um jato de água para desobstruir e o esgoto acaba vazando para o córrego. Quem joga são as pessoas”, explica.

(Por Emanuelle Gomes, ND, 28/06/2011)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

1 Comentário

  1. jussara battisti disse:

    Muito facil de dizer que culpa é sempre do outro? os contribuintes pagam por um serviço parcial que não cumpre com sua funcionalidade.

    Basta ir à Canasvieiras como foi meu caso no mês de março onde no espaço de uma noite choveu muito e alagou o centro, a “àgua” se podemos chamar assim que estagnava no chão descia en direção da praia, escura et com mau cheiro.. e o mar, a força de absorveer toda estas impurezas esta perdendo sua cor de autrora.

    Continuo indo à Canasvieiras porque investi neste lugar que ha 20 anos atràs era bonito. Estamos esperando o famoso aterro para alargar a praia,..sera que o projeto aprovado ha anos vai ver o dia? aAgora a novidade é a quarta via.. .
    Espero que o problema dos esgotos qui é prioritario se resolva e que as pessoas tenham descencia de assumir suas responsabilidades.
    Em março a praia estava repleta de turistas Argentinos (bastante pessoas idosas)que pagam (até quando?)por preços exorbitantes por un “serviço medìocre.
    Jussara Battisti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *