Deinfra divulga que transatlânticos poderão atracar em Florianópolis
04/03/2011
Prédio da SOS Cardio não está em área de mangue, segundo Plano Diretor de Florianópolis
04/03/2011

Da coluna de Sérgio da Costa Ramos (DC, 04/03/2011)
Mais do que nunca estados e municípios precisam de uma lei reguladora das competências em meio ambiente. Disciplinando a ingerência de cada órgão – federal (Ibama), estadual (Fatma) ou municipal (Floram) – e as interfaces do MPF com todos na expedição de licenciamentos. A atual sobreposição de competências é um convite ao caos. As ditas licenças devem, igualmente, obedecer um prazo legal – e razoável. Deixar processos hibernando durante anos equivale a um veto obscuro.
A insegurança jurídica vivida pelo novo hospital do SOS Cárdio é um bom exemplo dessa gincana bacharelesca, em que o MP requer uma demolição no momento do “habite-se”.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *