Programação da Procissão do Senhor dos Passos é lançada em Florianópolis
03/03/2010
MPF determina que Ibama assuma licenciamento do Estaleiro
03/03/2010

Estaleiro de Biguaçu pode chegar a R$ 3 bi

OSX Brasil, companhia naval de Eike Batista, vai abrir o capital e pode conseguir até R$ 9,9 bilhões

A OSX Brasil SA, companhia naval do empresário Eike Batista que tem projeto para a construção de estaleiro em Biguaçu, na Grande Florianópolis, vai abrir capital na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no próximo dia 19. O objetivo é captar R$ 6,4 bilhões, mas oferta pública inicial de ações (IPO na sigla em inglês) poderá movimentar até R$ 9,9 bilhões. A projeção para o estaleiro apresentada ao mercado é de R$ 3 bilhões.

Se for implantado, será o maior investimento privado de Santa Catarina e vai gerar 4 mil empregos diretos. A OSX terá como sócia do estaleiro, com 10% de capital, a coreana Hyundai Heavy Industries.

A princípio, os recursos serão para a instalação do estaleiro, que construirá plataformas, navios-sonda e prestação de serviços para esses equipamentos que serão locados pela empresa petrolífera do grupo EBX, a OGX Petróleo e Gás.

O empresário pretende produzir plataformas também para a Petrobras e projeta uma demanda de US$ 111 bilhões para o setor, no Brasil. O valor que a empresa pretende levantar na Bolsa é bem maior do que o total do investimento que comunicou ao mercado para instalar o parque fabril e comprar equipamentos, totalizando até R$ 3 bilhões.

A OSX projeta demanda de 48 unidades de produção para serem ofertadas nos próximos 10 anos pela OGX, empresa de exploração de petróleo e gás natural da holding EBX, de Eike Batista. O custo estimado dessas unidades é de U$$ 30 bilhões.

A operação na Bovespa envolverá lote inicial de 5.511.739 ações ordinárias, com preço estimado entre R$ 1 mil e R$ 1.333,33 por papel. Se houver demanda, poderão ser ofertados lotes adicional e suplementar de 826.760 e de 1.102.347 ações, respectivamente. O período de reserva de ações da OSX começa no próximo dia 9 e vai até o dia 16 de março. A precificação dos papéis será no dia seguinte, 17 de março. Poderão participar somente investidores institucionais e qualificados. Pessoas físicas, somente grandes investidores.

Para o segundo grupo, o pedido mínimo de reserva de ações é de R$ 300 mil e o máximo, de R$ 1 milhão. A oferta é coordenada pelo banco Credit Suisse e as corretoras estão decidindo nestes dias ser participarão ou não da oferta.

No prospecto para o mercado, a companhia alerta aos investidores sobre a necessidade de observar com atenção todos os riscos inerentes ao empreendimento e seu contexto no setor de petróleo. A OSX comunicou esta semana, também, que assinou com a OGX os termos definitivos do acordo de cooperação estratégica para a contratação dos equipamentos de produção e o contrato de fretamento de uma plataforma de petróleo da coreana Samsung.

Contratos semelhantes de alocação serão feitos entre as duas empresas do grupo EBX para a produção do futuro estaleiro catarinense. Neste período de abertura de capital, tanto o grupo EBX quanto as corretoras não podem dar informações à imprensa.

As regras
– Levantamento de capital na Bolsa
Até R$ 9,9 bilhões
– Preço estimado por ação Entre R$ 1 mil e R$ 1.333,33
– Quem pode participar
– Investidores institucionais (fundos de pensão e bancos) e qualificados (grandes investidores da Bolsa). Pessoas físicas comuns não podem, somente grandes investidores
– Valores: Para o investidor qualificado, mínimo de R$ 300 mil e máximo de R$ 1 milhão
– Os institucionais não têm tetos

Oferta da OSX

Comunicada ontem (02/03) ao mercado, a oferta ínicial de ações (IPO) para a empresa OSX, do empresário Eike Batista, que vai construir um estaleiro em Biguaçu, exclui os pequenos investidores do processo. Esse cuidado ocorre porque a empresa ainda não está em operação, o que dificulta uma avaliação melhor do negócio. O valor das ações dependerá da procura pelos investidores.

(Por Estela Benetti, DC, 03/03/2010)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *