Crédito mais seguro para os lojistas
15/08/2008
Fiesc: causas populares
15/08/2008

Estado terá R$ 50 milhões para erradicar analfabetismo

Em reunião com o governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira, ontem, em Brasília, o ministro da Educação, Fernando Haddad, garantiu que vai fechar convênios de aproximadamente R$ 50 milhões para investir na erradicação do analfabetismo em Santa Catarina. Acompanhado pelo Secretário de Estado de Educação, Paulo Bauer, o governador afirmou que em dois anos pretende zerar o índice de analfabetismo no Estado.
De acordo com o secretário, será realizada uma chamada estadual envolvendo todas as secretarias regionais e prefeituras no cadastramento de pessoas interessadas na alfabetização.
Segundo o ministro da Educação, a partir deste cadastramento, o governo federal vai enviar mais R$ 5 milhões para a qualificação de professores alfabetizadores.
O ministro anunciou, ainda, que, em breve, será lançado um programa para investimento na formação de professores universitários em matérias com grande demanda, como Química, Biologia, Matemática e outras. Em Santa Catarina, esses recursos serão investidos em universidades comunitárias.
O ministro destacou o desempenho da Associação Catarinense de Fundações Educacionais (Acafe).
– Em grande parte, Santa Catarina desfruta de uma boa posição no ranking nacional da educação, devido ao bom desempenho da Acafe – afirmou.
A audiênciade ontem contou, também, com a participação do secretário-executivo de Articulação Nacional, Geraldo Althoff.
(DC, 15/08/2008)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *