Esperança
17/06/2008
Encontro Catarinense da Indústria debate temas estratégicos para o setor, em Florianópolis
18/06/2008

Santa Catarina se destaca na média de aprovação em educação básica

Santa Catarina e São Paulo são os estados que obtiveram a melhor média de aprovação nas séries iniciais, 93,1% e 94,5%, e nas finais, 87,4% e 89,2%, respectivamente, no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Já no ensino médio, o estado catarinense conquistou a primeira colocação no ranking nacional, com 83,7%, e São Paulo a segunda, com 83,0%.
Os dados, referentes ao ano de 2007, foram divulgados na semana passada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). “Mesmo ocupando lugar de destaque nos indicadores nacionais, a meta do Governo de Santa Catarina é melhorar ainda mais”, afirmou o secretário de Estado da Educação, Paulo Bauer.
Quando de compara o crescimento da média de aprovação dos dois estados, Santa Catarina leva vantagens nas séries iniciais apresentando crescimento de 1,60% nas séries iniciais, 1,14% nas finais e 2,66% no ensino médio. Já no estado de São Paulo, o crescimento de 2007 em relação a 2005, nas séries iniciais a taxa de aprovação apresentou uma queda de 0,76%. Nas séries finais, a queda foi de 0,47%, apresentando crescimento de 1,80% no ensino médio, menor taxa se comparada como a do crescimento de Santa Catarina (2,66%).
Para o gerente de Registro Escolar e Estatística da SED, Edson Dirksen, as metas alcançadas pelo IDEB e o crescimento na taxa de aprovação em 2007, se devem, principalmente, a qualificação dos professores e a disponibilidade de vagas nas escolas, especialmente na faixa etária entre 6 a 14 anos. “Outro fator que pode ter contribuído para a elevação nos indicadores apresentados é a diminuição da evasão escolar”, complementa.
Na avaliação do professor e técnico da Gerência, Francisco Fernandez, o IDEB como um todo e a taxa de média de aprovação são indicadores que deveriam ser discutidos nas unidades escolares da rede pública estadual e municipal. “Isto contribuiria para saber o que melhorar para reduzir os índices mais baixos e manter ou melhorar ainda mais os resultados das escolas que obtiveram boas médias no IDEB 2007”, destaca. Além desses resultados, Fernandez cita as metas propostas pelo INEP para 2021, como a média 6, nota dos países da OCDE, “chegando no bicentenário do descobrimento do Brasil, em 2022, com sua meta alcançada”.
O Paraná ficou em terceiro lugar no índice de aprovação nas séries iniciais, com taxa média de 95,5% , abaixo de Santa Catarina e de São Paulo. Nas séries finais a taxa foi de 83,5%, média superada pelo estado catarinense. Nesses indicadores de 2007, ocupa o último lugar em aprovação nas séries iniciais o estado do Pará, com taxa de 72,2%, melhorando um pouco nas séries finais. O último lugar é ocupado por Alagoas, 68.0%, com relação ao IDEB de 2005.
Secretaria de Estado da Educação, Ciência e Tecnologia
(Governo do Estado de SC, 17/06/08)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *