Metas de emissão de CO2 são ‘desastre garantido’, diz cientista
08/04/2008
Pequenos provedores prometem banda larga de graça nas escolas públicas
08/04/2008

Sacolas retornáveis são destaque na ExpoLondrina

As sacolas retornáveis, projeto de aproveitamento de materiais, surgido no âmbito do Movimento “Nós Podemos Paraná”, são um dos destaques do estande do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) na 48º Exposição Agropecuária de Londrina. As sacolas retornáveis foram apresentadas na abertura da Feira e estarão à mostra até domingo (13/04), último dia do evento.
O produto chamou a atenção e recebeu elogios, porque marca uma mudança de mentalidade na questão da defesa do meio ambiente. “A receptividade foi muito boa, porque a população está envolvida com a questão do ambiental, do desaquecimento global”, disse Luis Claudio Galhardi, articulador do Movimento Nós Podemos Paraná, do Sesi de Londrina.
O “Nós Podemos Paraná” é articulado pelo Sistema Fiep e tem como objetivo contribuir para que o Paraná alcance os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODMs) até 2010. Os ODMs foram propostos pela ONU e se constituem em uma série de metas sócio-econômicas, que abrangem as áreas de renda, educação, saúde, gênero e meio ambiente. O prazo estipulado pela ONU para o alcance destas metas é 2015.
O Nós Podemos Paraná quer que o Estado alcance as metas cinco anos antes do prazo estipulado pela ONU. Desde 2006, quando surgiu, o Movimento envolveu mais de 10 mil pessoas, em cerca de 200 cidades do Estado. Hoje são 19 Núcleos Regionais formados em todas as micro-regiões, trabalhando com projetos e ações que visam o desenvolvimento local sustentável.
Conscientização – A idéia das Sacolas Retornáveis surgiu no Núcleo Regional do Movimento de Ponta Grossa, como alternativa às sacolas plásticas, que poluem o meio ambiente. Fabricadas a partir de sacos de ráfia (usado para acondicionar farinha de trigo), as sacolas retornáveis tem também componente social, já que geram renda para costureiras.
Segundo informações da técnica Fernanda Daltro, do Ministério do Meio Ambiente, responsável pela campanha nacional “Consumo Consciente de Embalagens”, em todo o mundo são adquiridas 35 mil sacolas plásticas por minuto, o que totaliza 16 bilhões de sacolas consumidas a cada ano – que contribuem para poluição ambiental do planeta. Recentemente o Governo da China proibiu “por decreto” os mercados de entregarem nas compras as “sacolinhas plásticas”.
Esse panorama implica na necessidade de uso de sacolas retornáveis. Na região de Londrina também cresce a conscientização. Somente no final de semana, além do público que comprou no estande da Exposição Agropecuária, representantes de outros municípios aderiram ao uso das retornáveis e querem organizar cursos e trabalhos comunitários ligados ao projeto.
O projeto foi elogiado por ambientalistas que participaram do encontro do Grupo de Estudos Avançados sobre o Meio Ambiente (GEAMA) realizado sexta-feira, na Universidade Estadual de Londrina. Cem ambientalistas que estudam as mudanças climáticas e seus efeitos no Paraná, sob a coordenação do pró-reitor da UEL Paulo Bassani, também se interessaram pela implantação das sacolas.
(Tribuna News, 08/04/08)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *