Músicos deram a resposta no Femic
28/04/2008
"Um certo Van Gogh" será encenado na Grande Florianópolis
28/04/2008

Femic premia vencedores da música catarinense

Foram eleitos os melhores compositores do Estado no encerramento do Festival da Música e da integração Catarinense (Femic). Sandra de Sá e Jorge Aragão deram um show ao lado de Luiz Meira no palco do Centro Integrado de Cultura .
A segunda edição do maior evento de música de Santa Catarina terminou na sexta-feira (25). O Festival da Música e da Integração Catarinense (Femic), promovido pela LGP Produções Artísticas Ltda., por meio do Funcultural, que é gerido pela Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, premiou os finalistas do Femic no Centro
Integrado de Cultura (CIC). O show de Sandra de Sá e Jorge Aragão, ao lado de Luiz Meira, foi o momento mais aguardado da noite e o público cantou os grandes sucessos da carreira dos artistas.
Na final, estava em jogo a premiação de R$ 30 mil (1º lugar – R$ 15 mil; 2º lugar – R$ 7 mil; 3º lugar – R$ 3 mil; melhor intérprete – R$ 1,25 mil; melhor instrumentista – R$ 1,25 mil; melhor arranjo – R$ 1,25 mil; aclamação popular – R$ 1,25 mil).
Do samba ao rock, a etapa privilegiou o ecletismo dos participantes sem distinção ou preferências por estilo. Os vencedores foram: 1º lugar – “Travesseiro de Estrelas”, de Ryana Gabech; 2º lugar – “Tributo a Tião Carreiro”, de José Martins e Lino Silva; 3º lugar – “Jardim das Delícias”, de Gustavo Barreto. Foram entregues troféus
especiais aos destaques da noite, como melhor aclamação popular para Anjo Gabriel, de Jeisson Dias; melhor intérprete para Jean Mafra; melhor arranjo para No Florir das Açucenas, do Grupo Nativista Coração de Potro; melhor instrumentista para Jorge Nando, por Catando Estrelas. Para o diretor artístico do Femic, Luiz Meira, as composições inscritas tinham qualidade técnica e artística. “O Festival tem um papel determinante na divulgação da diversidade musical do Estado, revelando os novos talentos e as linguagens que inovam e formam a produção catarinense”
O show “Luiz Meira convida” com a participação dos artistas Jorge Aragão e Sandra de Sá. No espetáculo, os três artistas dividiram o palco e apresentaram releituras de composições da MBP além dos sucessos que marcaram a carreira do trio.
Sandra de Sá – Artista de timbre vocal versátil, Sandra Cristina Frederico de Sá iniciou a carreira musical nos festivais de músicas estudantis. Alguns críticos dizem que o talento para a música veio de berço, por meio da família, que se apresentava em bailes de carnaval nos clubes da cidade do Rio de Janeiro. Em 1977, quando começou a estudar psicologia, Sandra ingressou na primeira gravadora, realizando shows em muitos locais do interior do País. O Brasil foi apresentado à artista nos anos 80, quando no festival MPB 80, da TV Globo, classificou “Demônio
Colorido” entre as 10 finalistas e a música obteve repercussão nacional.
“Antigamente tinham festivais em todas as cidades e as finais eram realizadas no Maracanãzinho e surgiam artistas de todos os cantos. O Brasil é o país mais musical do mundo, com os melhores músicos, compositores e cantores. E toda essa gente precisa ter espaço para mostrar esse talento”, comenta a artista.
Jorge Aragão – O sambista iniciou a carreira na década de 70, em bailes e casas noturnas. Como compositor, despontou em 1977, quando Elza Soares gravou a composição “Malandro”. Jorge Aragão participou do grupo Fundo de Quintal, como um dos principais compositores e letristas do grupo, tendo por isso abandonado o conjunto para dedicar-se à carreira solo. Quase todos os grandes intérpretes de samba (Beth Carvalho, Alcione, Zeca Pagodinho, Martinho da Vila) têm canções de Jorge Aragão em seu repertório. Com quase 30 anos dedicados à MPB, o artista continua em atividade. “É importante para o Brasil resgatar eventos como os festivais de música que revelaram tantos talentos pelo País. Essa renovação estimula os artistas, fortalecendo o mostrando a diversidade musical brasileira”, afirma o sambista.
O evento surgiu com o objetivo de incentivar os novos talentos musicais do Estado. O Femic recebeu 2,7 mil inscrições. Foram realizadas 36 etapas seletivas em regionais e mais nove etapas semif inais nas principais cidade do Estado. Segundo o secretário de Estado do Turismo, Cultura e Esporte, Gilmar Knaesel, o grande número de inscrições denota a ânsia dos artistas por um festival democrático. “O Festival consolidou-se como uma vitrine para os artistas. Santa Catarina passa a imprimir uma identidade musical no País. O Estado possui uma diversidade cultural enorme que precisa de espaço para crescer”, declara Knaesel.
Confira os vencedores do Femic
1o lugar – Travesseiro de Estrelas
Ryana Gabech – intérprete: Gabriela Corrêa
Grande Florianópolis
2o lugar – Tributo a Tião Carreiro
José Martins e Lino da Silva
Criciúma
3o lugar – Jardim das Delícias
Gustavo Barreto – intérprete: banda Gubas e os Possíveis Budas
Grande Florianópolis
Aclamação popular – Anjo Gabriel
Jeisson Dias
Grande Florianópolis
Melhor intérprete – Jean Mafra (Samambaia Sound Club)
Não
Grande Florianópolis
Melhor Instrumentista – Jorge Nando
Catando Estrelas
Criciúma
Melhor arranjo – Grupo Coração de Potro
No Florir das Açucenas
Lages
Mais informações: Fábrica de Comunicação
Cleber Bértoli – cleber@fabricacom.com.br
(48) 3027 6000
Fábrica de Comunicação – Cleber Bértoli
(Adjori SC, 27/04/08)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

2 Comentários

  1. Marcelo Nascimento disse:

    O FEMIC FOI UM SUSSESO PORÉM O RESULTADO FOI EQUIVOCADO. HOUVE PRECONCEITO DOS JURADOS DA FINALÍSSIMA EM NÃO DAR A PRIMEIRA COLOCAÇÃO PARA A MÚSICA ANJO GABRIEL POR SER SAMBA; FALTOU CORAGEM.
    O PÚBLICO E OS PRÓPRIOS PARTICIPANTES, QUE TIVE A OPORTUNIDADE DE CONVERSAR NO HALL, ERAM PRATICAMENTES UNÂNIMES EM DIZER QUE A MÚSICA DE JEISSON DIAS SERIA A VENCEDORA. PARA A FRUSTAÇÃO DE TODOS OS MÚSICOS PRESENTES E PRINCIPALMENTE PARA O PÚBLICO DERAM A PRIMEIRA COLOCAÇÃO PARA A MÚSICA TRAVESSEIRO DE ESTRELAS … QUEM PERDEU FOI O FESTIVAL … JÁ QUE MUITAS PESSOAS, NÃO SEI PORQUE, COMENTAVAM QUE QUEM TINHA GANHO O FESTIVAL NÃO ERA A MÚSICA, MAS UM SOBRE-NOME.
    SE ISSO FOR VERDADE, NOTA ZERO PARA O FESTIVAL.
    Marcelo Nascimento

  2. Claudemir da Silva Xavier disse:

    Somos uma dupla em começo de carreira e gostarímos muito de participar do festival de novos talentos, temos autoria de nossas músicas nosso contato:(48) 84228724 falar com tânia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *