Florianópolis: Ilha de tentações
31/01/2008
Visor: "Dilúvio"
01/02/2008

Chuva provoca alagamentos e deslizamentos na Grande Florianópolis

As chuvas que castigam a região da Grande Florianópolis colocaram as autoridades em alerta nesta quinta-feira (31/01). Florianópolis e Palhoça são as regiões mais atingidas no momento.
O Coordenador da Defesa civil Capitão Márcio Luiz Alves solicita aos moradores que evitem circular e trafegar na região para evitar transtornos. Alves pede ainda que a população evite ligar para os telefones de emergência quando o caso não apresentar gravidade, inclusive o número de emergência da defesa civil, para evitar congestionamentos nos telefones.
Em Florianópolis, os bairros mais atingidos foram o Santa Mônica, Vila aparecida, Centro da cidade, Continente, Sambaqui, Caeira e Tapera, entre outros.
Já em São José, o Rio Araújo transbordou, interditando as imediações da Avenida Josué Di Bernard e região. Outras localidades como Forquilhinhas, B. Ipiranga, Bela Vista, Potecas, Flor de Nápolis, Fazenda do Max, apresentaram pontos de alagamentos e deslizamentos.
Na região de Palhoça, varias famílias estão desabrigadas, foram registrados vários casos de alagamento e desabamentos. Como foi o caso do Jardim Eucalipto.
Municípios decretam Estado de Emergência
São José e Palhoça já decretaram Estado de Emergência por causa das fortes chuvas que permanecem até o momento. Ao todo já são 6 cidades nessas condições, principalmente no Norte do Estado.
Em São José, a prefeitura colocou à disposição das famílias que residem em áreas de risco, 6 Unidades Escolares, localizadas em pontos estratégicos e perfeitamente preparadas (com equipe médica, medicamentos, alimentos, roupas, colchões e cestas básicas) para atender os moradores desabrigados.
A Secretaria de Obras e a Secretaria de Planejamento estão mapeando as áreas atingidas, bem como as conseqüências dos danos ocorridos nas mesmas, principalmente nos pontos críticos: Colônia Santana, Flor de Nápoles, Forquilhinha e São Luiz. Segundo a Defesa Civil, cerca de 200 pessoas (65 famílias) já estão alojadas nas Escolas de São José. O Fone da Defesa Civil do município é 3247-8123 e 3259-5310
Subiu para 250 o número de desabrigados em Palhoça. A informação é da Defesa Civil da Cidade. A Prefeitura Municipal de Palhoça disponibilizou um canal direto para a população castigada pelas chuvas de janeiro pela Prefeitura da cidade. São quatro números de telefones: (048) 3279-1796/ 3279-1739/ 3279-1762 e o fax 3279-1780.
Oficialmente os pontos críticos de alagamento no município estão concentrados na Ponte do Imaruí, Jardim Eldorado, Brejarú, Pontal e São Sebastião. Em Forquilinha, há um ponto de deslizamento. A Prefeitura de Palhoça disponibilizou dois pontos de abrigos: No Caic, no bairro Passa Vinte, e no Colégio Dom Jaime Câmara, antiga Fucabem, no bairro Bela Vista. Também já foram liberadas as escolas públicas estaduais no município.
Em Florianópolis dados metereológicos afirmam que não chove tanto na capital dos catarinenses pelo menos há 30 anos. Os prejuízos no comércio em geral é incalculável no momento. Alguns trajetos dos ônibus foram desviados temporariamente por causa das chuvas.
Os usuários do sistema de transportes da Capital que tiverem dúvidas sobre suas linhas podem entrar em contato com a fiscalização da SMTT através do telefone 3224-2158 e tirar as dúvidas. Segundo a assessoria de imprensa da Capital no sábado acontecem os desfiles das escolas de samba, com ou sem chuva. Mais de 500 pessoas estão desabrigadas.
Em Santo Amaro da Imperatriz, algumas localidades estão ilhadas.
Em Santa Catarina os Municípios em ALERTA localizam-se no Litoral, Vale do Itajaí, Sul E Norte do Estado, principalmente, todos municípios que fazem parte da Grande Florianópolis e Itajaí, Tubarão, Laguna, Araranguá, Jaraguá do Sul, Guaramirim, Itapoá, Joinville.
Segundo a Previsão do Tempo do Epagri/ CIRAM, a chuva castiga o litoral catarinense desde terça-feira, onde os volumes em alguns municípios já passam do esperado para todo o mês. Só para se ter uma idéia, nas últimas 12h choveu 183,8mm em São Francisco do Sul, 124,4mm em São José (sendo que 88,2 mm ocorreu em apenas uma hora), 100mm em Itajaí e 78mm em Florianópolis, com vários pontos de alagamentos.
Essa chuva está sendo causada por áreas de instabilidade, associadas a um cavado (área alongada de baixa pressão) no leste da região Sul e também devido a circulação marítima (transporte de umidade do mar para o continente).
O governador Luiz Henrique se reuniu eno final da tarde desta quinta-feira (31/01) com a Defesa Civil, Polícia Militar, Secretaria Regional da Grande Florianópolis e prefeitos da região para discutir providências no atendimento às cidades e regiões atingidas pelas chuvas intensas.
TELEFONES DE EMERGÊNCIA
Os telefones de emergência devem ser utilizados apenas na ocorrência de situações críticas, para evitar o congestionamento das linhas.
199 – Defesa Civil do município
190 – Polícia Militar
193 – Bombeiros
3244 0600 – Defesa Civil do Estado
(Jornal Metropolitano, 31/01/08)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

1 Comentário

  1. DANIELA disse:

    ALAGAMENTO NA REGIÃO SUL SANTOAMARO – GRAJAÚ – LUCELIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *