Morador desce o morro para pedir água
25/10/2007
Crueldade com animais
25/10/2007

Grupo pretende construir marina

A empresa portuguesa WMD (World Marinas Development) tem projeto de investir US$ 120 milhões no Floripa Marina Resort. O empreendimento, que inicialmente está previsto para ser construído na Via Expressa Sul, reuniria uma marina pública, resort, quadras de tênis, restaurantes, bares e pequeno shopping. A proposta já foi apresentada a Prefeitura de Florianópolis e ao governo do Estado, sendo que foi até assinado um protocolo de intenções para viabilizar o projeto. A construção da marina, no entanto, depende da aprovação da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), uma vez que o terreno pertence a União.

Segundo o vice-presidente da WMD, José Basso, a Via Expressa Sul foi escolhida devido sua posição estratégica, localizada entre o centro e o Aeroporto Hercílio Luz. “Além disso, o terreno tem todas as condições de dar suporte às dimensões do projeto, que prevê a construção de uma marina, hotel, conjunto de apartamentos e condomínio onde as pessoas possam ter o barco na porta de casa. A idéia é fazer um projeto integrado, que possa trazer não apenas o público de marina, mas o público em geral”, afirma Basso.

Para o empresário, Florianópolis oferece todas as condições para sediar um empreendimento como este. Além das belezas naturais, a Capital está localizada próxima a várias empresas que constroem embarcações, tem um mercado turístico que atinge parte da América do Sul e público com poder de compra acima da média. “Vemos uma excelente oportunidade, já que em Santa Catarina não existe nenhum projeto desta natureza. Na Europa este tipo de iniciativa é mais comum, mas no Brasil ainda é uma realidade nova”, completa Basso.

A WMD é uma empresa portuguesa, com sede nos Estados Unidos, que constrói marinas em todo mundo. Atualmente, a empresa tem projetos em andamento na praia de Ferragudo, no Algarve, em Portugal; em Cabo Verde, Romênia e Índia. No Brasil tem convite para construir uma marina pública no Lago Paranoá em Brasília.

Protocolo de intenções já está assinado

A proposta do Floripa Marina Resort já recebeu o apoio da Prefeitura e do governo do Esta-do. Em 17 de julho foi assinado um protocolo de intenções entre a empre-sa e o poder público municipal e estadual para incentivar a viabilização do empreendimento.

O protocolo foi assinado em Lisboa, sendo que o prefeito Dário Berger aproveitou a oportunidade para conhecer o projeto modelo da empresa em Portugal, a Marina de Portimão, localizada em Algarve.

Na semana passada, representantes da WMD e uma comitiva catarinense, composta por parlamentares, representantes da Prefeitura e do governo estadual, estiveram em Brasília onde apresentaram o projeto a secretária do Patrimônio da União (SPU), Alexandra Reschke. Segundo José Basso, o objetivo foi buscar alternativas para a aprovação do empreendimento, projetado para ser construído em uma área da União. “Foram ventiladas algumas possibilidades, como a criação de uma figura jurídica ou aprovação de uma lei que possibilitasse a parceria com a iniciativa privada. Queremos levar o projeto em frente, mas ainda estamos aguardando para saber como funciona este processo em termos de aprovação.”, afirma.

Segundo a assessoria de imprensa da SPU, a secretária Alexandra Reschke recebeu a comitiva catarinense e teve o primeiro contato com o projeto, que deve ser analisado pelo corpo técnico da Secretaria. A assessoria esclarece que este é o procedimento padrão do órgão e que ainda não há qualquer posicionamento sobre a viabilidade da proposta.

(Natália Viana, A Notícia, 25/10/2007)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *