Celesc terá de retirar ligação de energia
06/12/2006
Aterro desperta interesse
06/12/2006

Não é justo

Da coluna de Cacau Menezes (DC, 06/12/2006):

A Câmara de Vereadores de Florianópolis parece andar na contramão dos anseios da cidade e sua gente. Enquanto todos clamam por mais segurança, mais policiamento nas ruas, os edis irão requisitar ao comando da PM nove policiais (sete praças e dois oficiais) para formação da chamada “Assessoria Militar”. Pior: segundo o texto do projeto de resolução 852/06, os policiais vão ganhar gratificações que variam de R$ 700 (praças) a R$ 1,5 mil (oficiais) para trabalhar na sede do Legislativo da Capital. Ou seja, para ficar em uma repartição, de braços cruzados, os policiais ganham, além do salário, gratificações que chegam a cinco salários mínimos. Para quem trabalha na rua, combatendo bandidos, dando e recebendo tiros, o estímulo é zero.

Aliás, na delegacia de Balneário Camboriú que ontem de madrugada foi invadida, e onde um adolescente que estava preso foi executado a tiros, havia apenas um policial civil trabalhando.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *