Via mar
12/09/2006
Promulgada lei que impede subestação
12/09/2006

Fatma municipaliza laudos

A Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram) e a Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) assinaram ontem convênio para a municipalizar o licenciamento ambiental das atividades de impacto em Florianópolis. Pelo acordo, o órgão estadual transfere ao municipal a competência de emitir laudos. Antes de ser implantada a mudança ainda precisa haver anuência do Conselho Estadual do Meio Ambiente.

Segundo o gerente de Projetos Ambientais da Floram, Bruno Palha, com o convênio o município passa a ter mais autonomia no gerenciamento dos seus recursos naturais. Palha explicou uma resolução do Conama, de 1997, já preconizava ao município responder por questões que envolvem impactos locais.

Para o gerente, a principal vantagem é acabar com a “crise de competência”. “Em muitas obras há discussão sobre quem teria a competência para fiscalizar. Agora, uma única equipe passa a responder pela emissão de laudos”, disse. Pelo convênio, a Floram responde pelo licenciamento ambiental de obras de pequeno e médio porte, como a construção de um posto de combustíveis. A Fatma continua responsável pelo licenciamento de grandes empreendimentos.

Palha afirmou que a mudança só foi possível porque a Floram reúne condições técnicas para elaborar os estudos de impacto. Neste processo, o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente foi restituído e ganhou caráter deliberativo. Os recursos arrecadados com o licenciamento irão para o Fundo Municipal do Meio Ambiente.
(Natália Viana, A Notícia, 12/09/2006)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *