Chuva não descarta desabastecimento
17/08/2006
Beira-mar fica pronta antes do prazo
17/08/2006

Obra facilita acesso a Ingleses e região

Moradores do balneário de Ingleses, no Norte da Ilha, e os turistas que freqüentam a região na temporada terão melhorias na SC-403 que dá acesso ao centrinho e à praia. As obras de drenagem e alargamento da rodovia para construção de calçadas e ciclovia devem estar concluídas no início de dezembro, em pleno verão. O prazo foi confirmado pelo secretário de Obras da Capital, Aurélio Castro Remor. “Não podemos mais adiar isso”, garantiu.

Na opinião do secretário, o cronograma está dentro do previsto. As obras vão servir de projeto-piloto para implantação de ciclovia em todos os bairros da cidade. A rodovia vai ser dividida em duas pistas por um canteiro central. A iluminação também está prevista. “A largura total da estrada, junto com a ciclovia e as calçadas, vai ficar exatamente dentro da área de domínio do Departamento Estadual de Infra-Estrutura (Deinfra) que são 30 metros”, disse o secretário.

São ao todo 2,3 Km de extensão entre o morro do Maurício, na divisa com a Cachoeira do Bom Jesus, e a praia. De acordo com o relações-públicas do Movimento pela Humanização de Ingleses e Santinho, José Antônio Bittencourt, poucos estabelecimentos com a necessidade de demolir parte dos imóveis para dar espaço à calçada estão localizados neste trecho. “Não teremos problemas com os proprietários nesta área”, reforçou.

A empresa Esteio, do Rio Grande do Sul, venceu a licitação pela proposta de execução da obra, no valor de R$ 2,6 milhões, 16% abaixo do valor orçado no edital lançado pela Prefeitura de Florianópolis. A ordem de serviço foi assinada em outubro do ano passado, mas os trabalhos de drenagem foram interrompidos no período de 20 dezembro a 8 de janeiro, conforme solicitação da própria comunidade devido aos congestionamentos na temporada. Em maio deste ano, a obra foi reiniciada. “Queremos finalizar esta etapa em, no máximo, 10 dias”, disse o secretário.
A obra faz parte da Operação Tapete Preto que contempla R$ 21 milhões do convênio assinado entre os governos municipal e estadual. Até agora o governo do estado já liberou R$ 4 milhões de um total de R$ 6 milhões que fazem parte do convênio.

Atropelamentos no Sítio do Capivari preocupam lideranças

Na última reunião entre representantes do Movimento pela Humanização de Ingleses e a Secretaria de Urbanismo e Serviços Públicos (Susp) para discutir o Projeto de Humanização da região, o secretário Renato de Souza avaliou o material levantado em pesquisas pelos líderes do movimento, como fotografias e as propostas elaboradas para a reordenação dos espaços públicos. De acordo com o secretário, a Susp já tinha conhecimento da gravidade da situação do bairro, onde a maioria das residências e estabelecimentos não possui calçadas e recuos.

O principal avanço do encontro foi o acordo feito entre as partes para a construção de calçadas e ciclovia no trecho de 100 metros em frente ao Colégio Estadual Intendente José Fernandes, no Sítio do Capivari. O secretário não deu certeza de que a obra estaria concluída até dia 12 de setembro, conforme ficou estabelecido na reunião. O principal objetivo do projeto é resgatar o direito de ir e vir dos moradores, que disputam espaço com os motoristas na rodovia movimentada.

BICICLETAS

De acordo com um levantamento do Ipuf, a população do bairro cresceu de 2.800 em 1986 para 50.000 este ano. Hoje 20 mil moradores utilizam bicicletas. O grande número de atropelamentos na região foi um dos motivos que chamou a atenção do comerciante da região, Paulo Spinelli, para a necessidade de melhorar o sistema viário da região. “Eu via acidente com ciclistas praticamente todos os dias”, disse.

O movimento pretende realizar uma campanha de conscientização entre a população para a necessidade de construir calçadas. Uma cartilha vai ser elaborada para orientar os moradores sobre a existência de legislação municipal que determina a construção de, pelo menos, dois metros de calçada. “Nós vamos dar um prazo de 30 dias para a campanha e realização das obras exigidas pela lei 141/2004. De acordo com o secretário, o prazo pode ser prorrogado por mais 30 dias. “Depois disso, nós vamos multar com rigor”, salientou. A multa é de R$ 700,00 a R$ 800,00 dependendo do espaço. “O problema é que aonde não tem meio-fio não se pode construir calçadas, e a única alternativa é recuar o muro”, complementou.

A campanha de conscientização só deve começar mesmo no início de setembro. “Temos que oficializar primeiro o núcleo de lideranças de Ingleses e Santinho, composto por 16 entidades e isso deve estar resolvido até o final deste mês”, disse José Eduardo Bittencourt, relações- públicas do Movimento pela Humanização dos Ingleses, que tem o apoio da Associação Comercial e Industrial de Ingleses e Região (Acir). Os recursos para a confecção de todo o material virão de doações de empresários locais. “Temos de ir atrás, e já temos a garantia de algumas empresas” garantiu Bittencourt.
(A Notícia, 17/08/2006)

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *