Audiência sobre aeroporto
22/06/2006
Suspensas alterações no Plano Diretor da Capital
22/06/2006

Da coluna de Henrique Ungaretti (A Notícia, 22/06/2006):

Com o lançamento do edital do metrô de Florianópolis, a SC Parcerias quer selecionar consultoria para transformar em projeto o que ainda é apenas uma idéia de Luiz Henrique da Silveira. Idéia que Chico Assis, aliás, diz que é sua. Os termos do edital confirmam o que esta coluna já disse: nunca houve nenhum estudo de viabilidade nem técnica, nem econômica e nem ambiental para a implantação de um metrô sobre a Ponte Velha. Ao montar palanque para anunciar a obra de recuperação da Hercílio Luz, processo que culminaria com a implantação do trem urbano na Capital, o que o governo do Estado fez foi inaugurar intenção.

Tecnicalidades

O aviso de concorrência pública para a escolha de empresa para elaborar estudos de viabilidade e o projeto básico de implantação do metrô de superfície de Florianópolis, publicado no dia 30 de maio, dizia o seguinte: “O Edital e seus anexos poderão ser examinados e adquiridos na SC Parcerias S.A. a partir das 14 horas do dia 1o de junho de 2006, ao preço de R$ 350,00.” Pois bem. Mais de 20 dias depois, o material ainda não está disponível. O departamento jurídico do órgão estadual não tem previsão de nova data. A assessoria de imprensa informa que alguns detalhes técnicos do documento precisaram ser corrigidos e todo o procedimento legal vai ser repetido quando os problemas forem sanados. A publicação do edital, portanto, não foi um blefe.

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *