Comunidade luta para salvar bacia do Rio Ratones
09/01/2006
Trilhas passam a ser monitoradas
10/01/2006

Saúde terá equipamento para fiscalizar esgotos

A divisão de vigilância em saúde de Florianópolis vai contar com um caminhão hidrojato e um robô na fiscalização de ligações clandestinas de esgoto na rede pluvial. O veículo hidrojato deve ser cedido pela Secretaria Municipal de Obras e será operado pelo único motorista-operador da Secretaria de Saúde que recebeu treinamento para trabalhar com o equipamento, mas que no momento dirige uma ambulância.

Segundo o assessor da chefia de vigilância em saúde, Edson Luís de Oliveira, “isso vai agilizar o nosso trabalho de verificação de ligações clandestinas de esgotos na cidade”. No momento, segundo ele, “sempre que precisamos do veículo, temos que pedir emprestado. Por isso estamos negociando a transferência em definitivo do caminhão para nossa responsabilidade”, salienta Oliveira.

Outra providência que está sendo tomada é a de aluguel de um robô que pode ser guiado eletronicamente através das galerias pluviais, visando localizar ligações de esgoto. O equipamento que vinha sendo usado pela Prefeitura até o ano passado foi devolvido. “Estamos fazendo contatos com as empresas que oferecem o equipamento, visando abrir uma licitação para que possamos voltar a contar com ele”, assinala Edson.

O problema chegou ao conhecimento do vice-prefeito Rubens (Bita) Pereira na semana passada, quando esteve verificando a proliferação de algas na Lagoa da Conceição, acompanhado de técnicos do setor de vigilância em saúde, Companhia de Melhoramentos da Capital (Comcap) e Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram). “Vamos acertar os detalhes da transferência desse caminhão durante uma reunião hoje (ontem) à tarde”, disse o vice-prefeito.

“Sempre que precisamos dele, temos que solicitar à Secretaria de Obras, que não cede o motorista. Como temos um motorista treinado, ele poderá fazer a operação, colocando outro profissional no seu lugar na condução da ambulância”, acrescenta Oliveira. O equipamento será útil, por exemplo, na identificação de ligações clandestinas na praia de Ingleses, considerada hoje uma das regiões mais problemáticas de Florianópolis.

“Já estamos realizando esse serviço, mas com um caminhão hidrojato as galerias poderão ser desobstruídas com mais facilidade e rapidez”, argumenta. Uma vez desobstruídas as galerias é possível realizar os testes para verificar ligações clandestinas – com o lançamento de um líquido de cor azul. A falta dos dois equipamentos dificulta a ação dos técnicos da vigilância em saúde no muncípio.

O robô foi usado com sucesso em Canasvieiras nos anos de 2003 e 2004, onde existe rede de coleta de esgotos, visando identificar ligações clandestinas. O serviço foi conduzido pelo setor de vigilância em saúde, juntamente com técnicos da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), especialmente na altura das ruas das Flores e Heitor Bittencourt, com saldo final positivo.
Celso Martins – AN Capital, 10/01

mm
Monitoramento de Mídia
A FloripAmanhã realiza um monitoramento de mídia para seleção e republicação de notícias relacionadas com o foco da Associação. No jornalismo esta atividade é chamada de "Clipping". As notícias veiculadas em nossa seção Clipping não necessariamente refletem a posição da FloripAmanhã e são de responsabilidade dos veículos e assessorias de imprensa citados como fonte. O objetivo da Associação é promover o debate e o conhecimento sobre temas como planejamento urbano, meio ambiente, economia criativa, entre outros.

1 Comentário

  1. Ana Fernandes disse:

    Exmos Srs,
    É possivel informarem-me qual o liquido de cor azul que introduzem nas condutas para deteção de ligações clandestinas?
    muito obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *